Páginas

quarta-feira, 16 de abril de 2014

"OLHOS VENDADOS.

Meus olhos se auto-enganaram,
Quando ti olharam,
Fui tomada por uma cegueira,
Uma cegueira de bobeiras.

Meus olhos foram vendados,
Por uma ilusão tola,tosca,
No qual não deixava ver,
O quanto me enganava.

Pobre de mim?NÃO
Essa carência de ilusão,
Esse excesso de solidão,
É que me fez entrar nessa prisão.

Prisão de sentimentos falsos,
De palavras bonitas,
De sentidos vazios,
Como pude fazer isso comigo.

Quando as vendas,
Finalmente foram tiradas,
Essa triste realidade,
Então foi reveladas..."

FATIMA CRISTINA SANTOS
Foto: "OLHOS VENDADOS.

Meus olhos se auto-enganaram,
Quando ti olharam,
Fui tomada por uma cegueira,
Uma cegueira de bobeiras.

Meus olhos foram vendados,
Por uma ilusão tola,tosca,
No qual não deixava ver,
O quanto me enganava.

Pobre de mim?NÃO
Essa carência de ilusão,
Esse excesso de solidão,
É que me fez entrar nessa prisão.

Prisão de sentimentos falsos,
De palavras bonitas,
De sentidos vazios,
Como pude fazer isso comigo.

Quando as vendas,
Finalmente foram tiradas,
Essa triste realidade,
Então foi reveladas..."

FATIMA CRISTINA SANTOS