Páginas

sábado, 9 de novembro de 2013

POEMA-PALAVRA(S)


*As palavras se calaram,* *Para sempre,* *Não se sabe,* *Mas se calaram.* *Calaram-se as palavras,* *Calaram-se as frases,* *Calaram-se os gestos,* *Calaram-se os sorrisos.* *O amor se calou,* *Ou será que nem despertou?* *E no silêncio da ausência,* *Cá estou.* *Sempre a esperar,* *Um eco,um ruído,sei lá,* *Uma palavra qualquer,* *Que venha me despertar,* *Desse silêncio,* *Que pior não há,* *Só quero uma palavra,* *Para me despertar...* (Fatima Cristina Santos)