Páginas

sábado, 19 de outubro de 2013

POEMA-APRENDENDO


*Naquela lágrima,* *A escorrer em meu rosto,* *Está a tristeza,* *Que carrego no corpo* *Sonhos desmanchados,* *Ilusões terminadas,* *Projetos adiados,* *Verdades mostradas.* *O coração possuí armadilhas,* *Armadilhas implacáveis,* *Que nos deixam desarmados,* *Prontos para o engano.* *E entre encantos e enganos,* *Nos machucamos,* *Machucamos nosso coração,* *Machucamos nossa alma.* *E entre nossas feridas,* *Aprendemos a viver,* *Aprendemos a sofrer,* *Aprendemos nos defender.* *Defender de si mesmos,* *Dos falsos sentimentos,* *A conhecer o fim logo no começo,* *E evitar mais um tropeço...* (Fatima Cristina Santos)