Páginas

sábado, 1 de junho de 2013

POEMA—FOGO DE UMA PAIXÃO...


*Minha imaginação vai longe,* *Minha cabeça está sei lá aonde,* *Meu corpo queima como brasa de carvão,* *Meu corpo ardi de paixão.* *Não consigo reagir,* *Estou fora de mim,* *Cadê minha razão?* *Que não esboça reação.* *Esse sangue a ferver na veia,* *Esse calor que me encendeia,* *Essa aflição doida,* *Que vai me deixar louca.* *Não,não quero pensar,* *Não,não quero me acalmar,* *Não,não quero fugir dessa paixão,* *Mas Cadê minha razão?* *Me entregar a esse devaneio,* *É o que mas anseio,* *Sair dessa eterna solidão,* *Para me entregar a essa paixão.* *Mas quem garantirá que não é ilusão,* *Quem garantirá que não é só tesão,* *Quem consegue controlar essa emoção,* *Cadê minha razão?* *E nesse turbilhão da paixão,* *De fogo e tesão,* *Sigo perdida sem direção,* *Em plena ebulição...*