Páginas

quarta-feira, 24 de abril de 2013

POEMA—TRISTE..


*Um coração amanheceu triste,* *Sem motivo aparente,* *Logo esse coração tão forte,* *Se abateu-se amargamente.* *E sua alma entristeceu,* *E sua alma de tão triste,abandonou,* *Esse corpo e sumiu.* *E esse corpo de coração triste e sem alma não conseguiu,* *Se mexer e sucumbiu.* *Feito borboleta sem asas,* *Feito João de Barro sem casa.* *O que a levou a tamanha tristeza,* *Seu coração não quis dizer.* *E nesse entardecer,* *Somente o silêncio será capaz de dizer,* *Ou quem sabe ao amanhecer,* *O motivo desse entristecer,* *Quem sabe venha junto por merecer,* *Um novo motivo para viver...*