Páginas

sexta-feira, 15 de março de 2013

POEMA—SOZINHA


* Envolta em seu lençol,* *Deitada naquela cama* *Ela põe-se a recordar* *No ambiente a sua volta,* *Tocava uma canção,* *A qual lhe vez chorar,* *Uma canção muito linda,* *Uma letra bem escrita,* *A qual lhe fez lembrar.* *Que lembranças tão tristes,* *Que aquela mulher-menina é capaz de guardar.* *Seu olhar distante e perdido,* *Aonde será que está.* *Por detrás de seu semblante tristonho e relutante,* *O que estará a pensar.* *Talvez pensando num amor,* *Que lhe causaste muita dor,* *E ela queira desabafar* *Mas não têm ninguém naquele momento,para lhe escutar* *Que falta lhe faz um ombro amigo,* *Para poder a ti consolar.* *Porém naquele momento,* *De tanto sofrimento,* *Só lhe restou as paredes,a testemunhar,* *Todo aquele seu tormento,que só ela saberá...*