Páginas

domingo, 17 de março de 2013

POEMA—SEUS OLHOS.

*Quando nossos olhares se encontraram pela primeira vez,estremeci,* *Seus olhos me invadiram,sem pedir licença,sem pedir permissão,* *Devo confessar que de certa forma me irritei.* *Como podias me olhar daquela maneira a me despir?* *Ao mesmo tempo que seu modo de me olhar me irritaram,* *Me provocaram sensações que até então não tinha experimentado,* *Um frio imenso na barriga,* *Um misto de raiva e agonia,* *E quando menos esperava,não só seus olhos mas você invadiram a minha vida.* *Assim,inesperadamente,quando dei por mim,já era sua,* *Totalmente dominada,totalmente desesperada,totalmente sua.* *Através de seus olhos,enxerguei um mundo novo,maravilhoso,mas também cheio de ilusão.* *Sim fui feliz enquanto emprestastes seus olhos,* *Mas como tudo que começa tão intenso,acabou-se,como um vendaval,* *Aquele amor,paixão ou seja lá o que foi,acabou,mais rápido que a passagem de um furacão.* *E só restaram as lembranças,que essas sim nunca se irão...*