Páginas

sexta-feira, 1 de março de 2013

POEMA—LUZES DA CIDADE.


*Nesta noite ao observar,* *As luzes a brilhar,* *Comecei-me a questionar,* *De quantas histórias há,* *Por detrás de cada lar.* *Quantas histórias esta cidade,* *De encanto e desencanto,* *É capaz de guardar.* *Quantas histórias já escritas,* *Quantas histórias sendo escritas,* *E outras tantas por começar.* *De um povo tão apressado,* *Por detrás de rostos cansados,* *Tantas histórias por contar,* *De alegrias e tristezas,* *De amores e desamores,* *Tantas histórias a decifrar.* *E as luzes da cidade,* *Que parecem obra de arte,* *Têm muito a contar,* *Mas cada um no seu lar.* *Assim como temos as luzes a brilhar,* *Termos a solidão a ressaltar,* *E os personagens dessa cidade,* *Em cada esquina podemos encontrar,* *Ao perguntar sua história,* *Terão muito a falar.* *Porque é assim minha cidade,* *Cheia de encanto e arte,* *Com muitas luzes a brilhar,* *E muitas histórias a desvendar...*