Páginas

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

POEMA—MEU EU

Que tristeza é essa, Que abate m'alma, Que não têm razão Que exaustão é essa, Que toma conta de meu corpo, Que não têm explicação. Que sentimento tão ruim, Que apoderou-se de mim, Que deturpou minha visão, E mostrou-me um mundo sem solução. Aonde foi parar, Minha alegria, Minha euforia, Não sei não. Quem roubou o meu eu, E jogou-me neste breu, Se você encontrar, Por favor,mande-o voltar, Pois já não posso mais viver sem o meu eu... FATIMA CRISTINA SANTOS